domingo, 25 de novembro de 2007

Filarmónica Varzeense em Festa!

Com a finalidade de assinalar o final d'época e o início de um novo ano de trabalho, a Filarmónica Varzeense, reuniu directores, executantes, alunos da escola de música, respectivos familiares e alguns varzeenses amigos da FILVAR, numa festa que preencheu todo o dia 30 de Setembro.
A manhã começou com um jogo de futebol entre músicos e amigos, sob a arbitragem do maestro da filarmónica, Nelo Paiva, que neste dia trocou a batuta pelo apito e os compassos musicais pelos passos dos jogadores, transformando a Filarmónica em equipes de futebol. "Bola para a direita! Pontapé para a esquerda! Golo! Falta! A culpa é do árbitro!... Foi a manhã mais divertida que se possa imaginar.
Depois de muitas calorias gastas havia que repô-las, era chegada a hora do almoço. Embora agendado para o cerro da Sr.ª da Candosa veio a realizar-se na sede da Filarmónica, visto o sr. mau tempo ter decidido vir também à festa, mesmo sem ter recebido convite.
Durante o almoço foram vendidas algumas rifas para ajudar a fazer face aos custos do convívio, tendo sido contemplados: com o primeiro lugar a vice-presidente da Câmara, D. Helena Moniz, que recebeu uma bicicleta, mas que teve a amabilidade de a voltar a oferecer à Filarmónica; e com o segundo e terceiro lugar Mário Carvalho, que ganhou um rádio e duas garrafas de vinho do Porto.Mas... as gotinhas de chuva transformaram-se em bênção e originaram uma tarde muito... muito... muito... divertida, que contou com diversos jogos e com um participativo karaoke - o jeito mais fácil e divertido de colocar todos a cantar.
A acompanhar o momento musical surgiram os mais simpáticos instrumentos, nomeadamente vassouras e até guitarras transparentes que os artistas imaginavam ter nas suas mãos, mesmo sem lá terem nada. Um autêntico filme cómico que não deixou ninguém sem soltar gargalhadas e mais gargalhadas...Arriscamos mesmo a dizer que, foi uma das festas mais animadas que a Filarmónica teve nestes últimos anos.Mas, como a tarde foi longa houve ainda tempo para se formar um baile, acompanhado pelo Artur e pela Alda à concertina, pelo Regente (Nelo) à viola e pelo Joaquim no bombo. Ninguém ficou sentado, todos aproveitaram para darem o seu pezinho de dança.
É com este espírito de amizade, diversão e muita camaradagem que a filarmónica se tem conseguido manter ao longo de um século de vida. Um testemunho que os mais velhos vão transmitindo aos elementos que vão entrando para esta casa.Para além dos executantes, a Filarmónica tem ainda uma escola de música onde os mais jovens iniciam a sua aprendizagem e se vão instruindo a nível musical.
Note-se que, é em escolas como a da Filarmónica Varzeense que, por vezes, nascem os grandes nomes das mais conhecidas orquestras.A referida escola de música, sediada na sede da Filarmónica também já abriu a sua nova época e está a funcionar aos sábados, encontrando-se com as suas "portas abertas" para receber todos os que queiram entrar.
Neste início de uma nova etapa a "menina dos olhos" das gentes de Vila Nova do Ceira espera continuar a divulgar a cultura do seu povo através da vertente musical e aproveita para agradecer todos os apoios que tem recebido.
A Direcção da Filarmónica Varzeense quer ainda deixar um profundo e sincero agradecimento a todos os músicos e maestro, que contribuíram como todo o seu esforço e dedicação para o bom desempenho desta época de trabalho. in O Varzeense, de 15/10/2007

2 comentários:

Chauffeur Navarrus disse...

Caros amigos,

Mas que grande festa aí fizeram...

Embora não tenhamos estado presentes, não nos é dificil imaginar como foi bem passado esse dia. Ao fim e ao cabo já conhecemos essa terra que tão bem recebe as gentes de todo o mundo.

Foi, com certeza, uma festa a sério!

Um abraço para todos, destes vossos amigos
CN

jnavarro disse...

Até sábado, meus amigos...

Aí estarei para cumprimentar muitos dos músicos que integram esta grande filarmónica e para, simultaneamente, celebrar o aniversário do Nelo Paiva.